O dia que eu venci meus medos e uma promessa pra você

O ano era 2013. Eu tinha recém terminado a faculdade de Design de Interiores e eu via meus amigos pegando o diploma e finalmente começando a construir suas carrerias nos escritórios de móveis planejados mais badalados de Curitiba.

Eu também estava trabalhando na área e fazendo projetos incríveis para as casas mais lindas que eu já tinha visitado. Eu gostava de fazer projetos. Eu amava pensar em soluções criativas e ver meus projetos ganhando vida. Mas parecia que algo não estava certo. Tinha alguma coisa faltando e quando eu pensava no meu futuro seguindo aquele caminho que minha vida parecia estar levando, meu coração dizia que não era aquilo.

No ano seguinte, em uma crise de identidade, resolvi largar tudo e fazer algo que sempre tive vontade: viajar pra fora. Eu e o David vendemos absolutamente tudo o que tínhamos dentro da nossa casa e embarcamos para uma jornada apenas com data de ida: um intercâmbio na Austrália.

Nós dois precisávamos de uma grande mudança de vida e nosso coração estava pedindo por algo transformador. Com muito medo, muitas incertezas e também muitas expectativas, atravessamos o mundo para seguir o nosso sonho.

Na época criamos um blog para registrar nossa aventura e acabei esbarrando com um termo que chamou a minha atenção: nomadismo digital. Comecei a pesquisar sobre o assunto e descobri que tinha gente por aí viajando pelo mundo e trabalhando online, dos lugares mais bonitos do planeta! Como isso seria possível?

Fui a fundo no assunto. Pesquisei, estudei, fiz curso, aprendi um bocado de coisas e decidi que era isso que eu iria fazer. Eu já era bem familiarizada com o mundo online, afinal eu tinha criado o meu primeiro blog com 10 anos de idade. Mas até então era só um hobbie, se eu quisesse fazer disso o meu trabalho, teria que profissionalizar. Eu precisava de uma estratégia. Precisava criar um plano.

Decidi que além do blog, eu iria ter meu canal no YouTube e fazer cursos online. Peguei minha câmera e gravei meu primeiro vídeo. Eu estava cheia de expectativas e na minha cabeça seria um sucesso, mas o que eu não estava contando é que a partir do momento que eu apertasse o botão de gravar, eu iria morrer de vergonha da câmera, ficar nervosa e começar a gaguejar.

Meus primeiros vídeos foram vergonhosos. Gravei 5, 10, 15 vezes. Ouvir minha própria voz e ver meu rosto na gravação era vergonhoso demais e eu decidi que não ia rolar.

Guardei meu sonho na gaveta e segui com a vida.

Mas essa ideia ainda rodeava a minha cabeça e volta e meia eu tinha vontade de tentar de novo. Até que 1 ano depois eu decidi dar uma nova chance. Comecei a gravar alguns vídeos e mesmo que não estivesse 100% bom, tomei coragem de criar um canal no YouTube.

Foram mais 4 anos de idas e vindas, mudanças no projeto, mudanças de nome, aprendendo coisas novas, errando aqui, acertando ali… mas eu sentia que ainda estava engatinhando com o meu sonho do nomadismo digital. Eu sonhava em gravar um curso, mas arranjava todas as desculpas do mundo pra não fazer.

Duvidei de mim mesma. Quem sou eu pra ensinar alguma coisa?
Tive medo do julgamento. O que as pessoas vão pensar de mim?
Liguei demais pra opinião dos outros. E se eu tiver haters?
Me senti insegura. E se alguém falar que meu cabelo ta feio? Que eu sou gorda? Que meu rosto é redondo demais?

Quem nunca teve esses pensamentos né?

Foram muitos bloqueios a serem vencidos e a jornada não foi fácil.

Até que eu tomei a decisão de mudar.
Até que eu tomei responsabilidade pelas minhas escolhas.
Até que eu percebi que ninguém iria fazer por mim.
Até que eu me dei conta de que se eu não estava vivendo o meu sonho, a única culpada era eu mesma.

E aí a chave virou. E aí eu tomei uma atitude.

Peguei minha câmera. Sentei a bunda na cadeira e decidi que eu não iria sair dali até terminar de gravar 10 vídeos.

10 vídeos que viraram 10 aulas.
10 aulas do meu primeiro curso online.

Um dia de gravação. Meu sonho estava nascendo. Estava finalmente se tornando realidade.

5 anos escrevendo nas minhas resoluções de ano novo “gravar um curso online”.
Ano após ano vendo o ano acabar e essa meta não sendo realizada.

Mas não 2020. 2020 é o ano em que eu finalmente tomei vergonha na cara para tornar esse sonho real. Para viver a minha verdade. Para fazer aquilo que eu amo.

04 de fevereiro de 2020, o dia em que eu estou lançando meu curso online.

Eu ainda estou sentindo frio na barriga. Eu ainda estou com medo dos haters.
Mas esse medo não é maior que o AMOR. O amor pelo o que eu faço, pelo o que eu acredito.

Esse medo não é maior que a minha VONTADE. A minha vontade de ajudar outras pessoas a acreditarem nos seus sonhos também.

04 de Fevereiro de 2020, o dia que eu estou realizando um dos meus maiores sonhos.
04 de Fevereiro de 2020, o dia que eu estou tendo a oportunidade de ajudar outras pessoas.
04 de Fevereiro de 2020, o dia que eu venci os meus medos e vou ajudar outras pessoas a vencerem também.

Eu me sinto forte. Eu me sinto confiante. Você consegue sentir essa vibração chegando até você? Eu espero que sim.

Hoje é o dia que eu me comprometo a dar o meu melhor, todos os dias, para ajudar outros seres humanos a acreditarem em seu potencial também.

Quando eu tinha 11 anos eu entrei para o Movimento Escoteiro e fiz uma promessa chamada “Melhor Possível”. Na época, na minha cabeça de criança, eu ainda não entendia muito bem o que aquilo significava. Mas hoje eu sei e eu sinto o poder dessa promessa que eu carrego comigo hoje, e vou carregar pra sempre: de dar o melhor possível em tudo o que eu fizer.

Eu te prometo, você meu leitor, que se você abrir o seu coração para o que eu tenho pra compartilhar com você, eu te prometo dar o meu melhor possível.

Eu prometo dar o meu melhor possível pra te ajudar a realizar seus sonhos.
Eu prometo fazer o que estiver ao meu alcance para continuar inspirando.
Eu prometo nunca desistir.

Você topa embarcar comigo nessa jornada?

posts relacionados: