Mudanças e meio-caos antes da calmaria

Outubro foi um mês louco. Começamos o mês com a notícia de que teríamos uma oportunidade de emprego para novembro e dezembro e foi aí que todos os nossos planos mudaram.

Nós estávamos com a passagem comprada para o dia 10/11. Iríamos passar 1 semana na Nova Zelândia para então ir para o Brasil por mais 2 meses! Eu estava contando os dias, literalmente. Imprimi um calendário, colei na parede e todo santo dia eu riscava: estou um dia mais perto de ir para o Brasil. Quando faltava exatamente 1 mês para a nossa partida foi quando recebemos essa oportunidade, uma bela de uma oportunidade, que não poderíamos recusar.

Iríamos trabalhar do dia 4 de novembro até o dia 14 de dezembro e essa grana que iria entrar é exatamente o que nós estávamos tentando guardar para começar o nosso projeto no ano que vem. Não tinha como dizer não para um presente desses vindo do universo. Mudamos a nossa passagem e mudamos também os nossos planos.

Decidimos sair da casa que estamos morando e durante esse período vamos morar na nossa van por dois motivos: o primeiro deles é óbvio, economizar aluguel. O segundo deles é que nós vamos trabalhar no Marina Mirage e como agora é permitido acampar no Spit (do lado do Marina Mirage), vai facilitar muito a nossa vida estar morando do lado do nosso emprego.

E aí começou a correria de mudança, de começar a vender todas as nossas coisas….é incrível ver como a gente acumula coisas em tão pouco tempo! Parece que eu estava revivendo a época em que vendemos tudo no Brasil para vir pra Austrália…a diferença é que eu não estou com nem um pouco de apego à essa casa ou às nossas coisas, estou empolgada em ir morar na van e mal posso esperar para mudar!

Quando mudamos o dia da nossa passagem eu fiquei um pouco triste. Estávamos tão perto de ir para o Brasil e agora vamos ter que esperar mais 5 semanas…parece que o tempo não passa! Eu até parei de contar os dias no calendário para não desanimar, vou voltar a contar quando faltarem 30 dias de novo, assim continuo de onde parei. A parte boa é que agora vamos ficar no Brasil até o começo de fevereiro, o que significa que vou passar meu aniversário com a nossa família e isso me deixou MUITO feliz <3

A minha ansiedade de ir para o Brasil esta muito grande, a saudade esta muito grande, estou tentando viver o momento presente, mas quando eu fecho os olhos tudo o que eu consigo ver é a gente chegando no aeroporto Afonso Pena e abraçando a nossa família.

Mas viver na van vai ser legal e acho que vai passar bem rápido. Nesse último mês estivemos fazendo mais algumas mudanças na nossa casinha, mudando o piso, comprando o que faltava, tudo pra deixá-la o mais confortável possível.

Nosso quarto esta uma completo caos, com coisas espalhadas por todo o chão. A pilha das coisas que vai pro Brasil, a pilha das coisas pra doação, a pilha das coisas que o pessoal comprou e ainda vem buscar…estou ficando meio louca e bem incomodada de ficar em casa no meio de toda essa bagunça, mas sei que a tempestade é necessária antes da calmaria.

Nós vamos nos mudar essa semana, na sexta-feira, e parece que ainda temos tantas coisas pra fazer! Nosso acesso à internet vai ser um pouco mais limitado na van, então não sei se vamos conseguir continuar postando vídeos no nosso canal toda semana e ainda temos muitas coisas online para terminar antes de nos mudar (o site do Namaste108 esta quase pronto e esta ficando LINDO!)

Não sei quando será o próximo post, mas esse ano ainda com certeza, eu prometo! hahaha

assinatura3

Continue Reading

4 posturas de yoga para aliviar a dor no nervo ciático

Pra quem não sabe, quando eu comecei a praticar yoga um dos principais motivos que me levaram a buscar uma aula é porque eu sofria MUITO com dor no nervo ciático. Eu tinha crises terríveis que às vezes mal conseguia andar, isso quando eu tinha apenas 16 anos! Pra quem quiser saber a história completa de como eu comecei a praticar yoga, eu escrevi aqui no meu site.

Com a pratica regular de yoga as minhas dores praticamente sumiram e foi pensando nessas crises que eu resolvi gravar esse vídeo mostrando 4 posturas que você pode fazer em casa em um momento que estiver sentindo muita dor. Espero que ajude 🙂

assinatura2

Continue Reading

Energia de setembro e experiências meditativas

Setembro foi um mês com umas coisas meio doidas rolando. Primeiro teve o portal 999 no dia 09/09/2016, e depois o segundo portal no dia 18/09/2016. 9 é o fim de um ciclo, pois o próximo numero é o 10 (1+0=1), e 1 é o novo recomeço. Muitas sincronicidades andaram aparecendo com o numero 108 (9 de novo!) e na metade do mês eu comecei a me sentir meio “doente” e sem energia. Depois fui descobrir que muitas pessoas também estavam sentindo-se assim no mesmo período e sem nenhuma explicação aparente. Pelo o que eu pesquisei foi um momento de energia intensa no planeta e algumas pessoas sentiram isso mais nitidamente. Até um dia quando eu e o David tivemos uma enxaqueca muito forte (ele nunca tem dor de cabeça), e a partir do dia seguinte eu não senti mais nada.

No começo do mês nós começamos a ir no kirtan no The Mantra Room para ouvir os mantras cantados e meditar. Duas semanas atrás quando eu fechei meus olhos para meditar eu comecei a sentir meu ajna chakra, ou terceiro olho, com muita intensidade. Foi tipo um formigamento na região entre as sobrancelhas, com uns pequenos choques. Foi muito lindo e intenso. A única vez que eu tinha sentido meu ajna chakra tão nitidamente foi quando fiz minha iniciação no nível I em Reiki com a minha mãe, quando senti esse centro energético como se fosse uma flor nascendo <3

A sensação durou até o dia seguinte, que foi quando resolvi tentar expressar o que eu tava sentindo nesse desenho da capa do post. Eu estava com vontade de desenhar e fiquei ali pensando no que fazer, se continuava uma ilustração que já tinha começado, ou se fazia uma mandala nova…quando pensei em desenhar meu ajna chakra, eu tive a sensação novamente bem intensa! Foi muito lindo e o desenho simplesmente fluiu 🙂

Hoje é o último dia do mês, vamos ver o que os próximos meses reservam para nós! Estou muito empolgada pra ir pro Brasil e tenho certeza de que ano que vem será o início de uma nova fase (será ano 1 de novo: 2017 – 2+0+1+7=1). Falando sobre ciclos e novas fases, comecei a pensar quando foi a última vez que teve ano 1, e foi em 2008. Nesse ano foi quando eu conheci o David, com certeza o início de uma nova fase! Acho toda essa numerologia muito intrigante…

 

P

assinatura3

Continue Reading

Um lugar mágico chamado Crystal Castle

Vocês lembram do final de semana que passamos em Fingal Heads? Nossa pequena viagenzinha terminou no lugar mais lindo dessa Austrália chamado Crystal Castle, que fica pertinho de Byron Bay, e o lugar é tão especial que merecia um post só pra ele, então aqui esta 🙂

Eu já tinha ido pra lá ano passado com uma amiga e fiquei tão encantadíssima pelo lugar que eu quis voltar lá de novo. Crystal Castle é um lugar com uma energia inacreditável! Bom, eu sou a louca dos cristais e sou meio suspeita pra falar, mas o lugar é realmente encantadoramente lindo demais! Eles tem todos os tipos de cristais que você pode imaginar e muitos deles estão espalhados entre jardins e estátuas gigantes de deuses hindus. Eles tem cristais de todos os formatos, tamanhos, cores, formando caminhos e labirintos no meio de flores com um perfume muito delicioso <3

Bom, quando chegamos lá o primeiro cristal que eu fui ver foi a Rosie, um pedaço de quartzo rosa GIGANTE! Na primeira vez que fui lá eu tive uma atração muito forte por esse cristal e quis abraçá-lo. Quando eu abracei o cristal e fechei os olhos, eu senti um amor muito grande do cristal por mim (eu disse que eu sou a louca dos cristais!). Eu me senti como se fosse um bebê no colo da mãe sendo envolvida por muito amor. Foi uma experiência muito forte e por isso quando fomos lá dessa vez eu fui abraçar a Rosie de novo. O sentimento foi o mesmo, dessa vez eu até chorei <3

karenpok-namaste108-yoga-crystal-castle-cristais1

Além dos cristais eles tem também uma stupa, que é um monumento divino que foi construido por monges tibetanos pela paz mundial!

karenpok-namaste108-yoga-crystal-castle-cristais2

karenpok-namaste108-yoga-crystal-castle-cristais3

A árvore dos desejos:

karenpok-namaste108-yoga-crystal-castle-cristais4

O caminho de bambus:

karenpok-namaste108-yoga-crystal-castle-cristais6

Uma das várias estátuas maravilhosas que eles tem espalhadas pelos jardins:

karenpok-namaste108-yoga-crystal-castle-cristais5

E o maior motivo por nos ter feito voltar a Crystal Castle naquele final de semana: Recentemente os donos do lugar compraram um par de geodos que acreditam ser os maiores geodos já encontrados no mundo! Eles são feitos de quartzo fumê com pedaços de ametista e calcita e vieram diretamente de uma fazenda no Uruguay. O dono de Crystal Castle não revelou quanto eles custaram, mas ele disse que teve que hipotecar a propriedade inteira para poder comprar esses cristais! E eles são lindos DEMAIS <3

karenpok-namaste108-yoga-crystal-castle-cristais7

É muito difícil tentar por em palavras a sensação que esse lugar passa, a energia de lá é muito linda. Nesse dia nós fizemos um vídeo para tentar mostrar o máximo possível de como é por lá, então vale a pena dar o play e dar uma olhada, porque eu percebi que muitas coisas eu acabei não fotografando!

assinatura3

 

Continue Reading

Novidades: site novo esta no ar!

Olá pessoal! Hoje estou muito animada, meu site novo finalmente esta pronto e no ar! Foram alguns meses de trabalho, com tantas coisas pra fazer fomos dando prioridade ao que era mais urgente, mas agora meu site esta finalmente pronto 🙂
Meu maridinho lindo teve o maior trabalho pra deixar ele bem do jeitinho que eu queria e eu estou super feliz com o resultado!

Agora vocês podem acessar o site pelo endereço www.karen.com.br e se quiserem vir direto para o blog, o link é blog.karen.com.br 🙂

Ainda estamos encontrando alguns probleminhas dependendo do navegador, mas vamos tentar resolver o quanto antes <3

Entrem lá, fucem, me digam o que acharam e se encontrarem algum probleminha, me avisem por favor 🙂 Espero que gostem!

assinatura3

Continue Reading

A primeira vez que eu pratiquei Aerial Yoga

Como instrutora de yoga eu estou sempre buscando novos estilos de aula, sempre procuro studios novos para ir conhecer e praticar com diferentes professores. Acho isso fundamental para meu próprio crescimento como instrutora, afinal sempre podemos aprender algo novo.

Eu já tinha ouvido falar sobre aerial yoga e quando vi as fotos, achei que isso poderia ser interessante. Eu até pesquisei alguns lugares aqui em Gold Coast mas nunca tinha ido à nenhuma aula de fato. Aí algumas semanas atrás uma moça nova começou a trabalhar na mesma loja que eu e acabei descobrindo que ela é dona de um studio de aerial yoga bem pertinho da minha casa. Ali estava a minha chance 🙂

Ontem eu fui conhecer a aula dela e até consegui convencer o David a ir comigo! Chegamos lá cheios de curiosidade e sem fazer a menor ideia de como seria essa nova experiência. A aula começou direto com os asanas, ou posturas, que são as mesmas de uma aula normal de yoga. Começamos com as posturas em pé, que para mim foram as mais difíceis porque eu não estava muito confortável com o tecido me apoiando na cintura. Acho que é questão de costume ou então talvez o tecido não estivesse na altura certa pra mim. Mas a Marisa, a professora, foi um amor e me ajudou em todas as posturas.

Então fomos para a primeira invertida e aí veio o primeiro desafio de verdade: confiar em mim mesma. Você tem que simplesmente entrelaçar as suas pernas no tecido como se fosse um macaco e deixar o seu corpo ficar pendurado de cabeça para baixo, confiando apenas no tecido que esta te segurando. Fizemos 3 invertidas na aula e na primeira senti muito medo, na segunda já sabia mais ou menos como entrar na postura e na terceira fiz sozinha bem rapidinho hahah YAY! 😀

Depois fomos para as posturas sentadas e essas foram as minhas preferidas, porque nessas a gente fica dentro do tecido e a sensação é muito boa! A maior dificuldade na verdade foi conseguir ver a professora, porque você fica literalmente embaladinho no tecido, como se fosse o recheio de um pastelzinho hahahaha

O que eu achei legal desse tipo de aula é que o tecido da um apoio bacana para várias posturas e te permite ficar mais confortável em asanas como trikonasana ou shiva nataraja. Ajuda bastante no alongamento e em algumas posturas trabalha bastante com força nos braços e nas pernas. O que eu achei mais difícil foi realmente fechar os olhos durante a postura e realmente sentir a energia fluindo, sentir a conexão comigo mesma. Isso porque era uma coisa totalmente nova pra mim e eu estava um pouco preocupada em como segurar o tecido do jeito certo ou aprender como incorporar o tecido nas posturas. Como tudo na vida, nada que algum tempo de prática não resolva.

A melhor parte foi o yoganidra, o relaxamento final. Deitamos dentro do nosso balancinho e eu me senti um bebê no sling, segura e confortável <3

Resumindo: eu amei a experiência, eu adoro tentar coisas novas e o aerial yoga com certeza foi uma experiência positiva. A Marisa foi muito legal com todos nós e fez todos sentirem-se bem vindos. Para quem quiser conhecer eu super indico o studio, que fica em Mermaid Waters e se chama Yoga Shed.

assinatura3

Continue Reading

3 motivos porque yoga é o melhor exercício para a sua viagem

Quando você está viajando muitas vezes é difícil manter a sua prática de exercícios diários. Seja porque não há nenhuma academia por perto, ou porque você não tem o equipamento necessário, ou simplesmente porque você não quer se exercitar enquanto está de férias. Bem, você sabia que o yoga é a opção perfeita para fazer enquanto você estiver viajando? Seja você um iniciante ou um aluno mais avançado, aqui está o porquê …

1. Não é um exercício

É uma maneira de experimentar o mundo, e que é exatamente o que viajar significa. Não há nenhum outro exercício que abre o seu corpo e mente para que você possa realmente sentir a viagem com o seu coração e alma. Você pode atrair pessoas em torno de você a qualquer momento apenas parando em um local aberto e começando uma Saudação ao Sol. As pessoas se unem enquanto estão viajando, desde as mais experientes até os iniciantes. Sem constrangimento, apenas desenrole o seu tapetinho e comece a praticar. Você pode conhecer pessoas que você nunca teria tido a oportunidade de conversar antes apenas fazendo algumas posturas.

2. Você não precisa de equipamento

É isso mesmo, você não precisa nem de um tapete de yoga. Os yoga mats são ótimos, mas eles não tinham sido inventados até a última metade deste século e o yoga existe à milhares de anos! Você pode praticar na grama, em saguões de aeroportos e hotéis, em um deck na beira na praia, na própria areia, em um terraço…Tudo o que você precisa é vontade.

3. Leve o yoga para qualquer lugar com você

Depois de perceber que o yoga está dentro de você, você saberá que não precisa de um estúdio, um professor, outras pessoas, um tapete de yoga ou qualquer coisa – então você sabe que você está realmente vivendo sua prática de yoga. Onde quer que esteja, acompanhado ou não, você tem a sua prática de yoga. Tudo é yoga: sentar em uma pedra e contemplar um rio, encontrar um novo amigo e perceber como o mundo é pequeno, escrever em seu diário, apenas ser e viver o momento presente. Isso é yoga.

Você já praticou yoga durante uma viagem? Use os comentários abaixo para contar pra mim como foi 🙂

assinatura2

 

Continue Reading

Fim de semana em Fingal Heads, Nimbin e Byron Bay

No último final de semana conseguimos 2 dias inteirinhos de folga, então resolvemos fazer o que mais amamos fazer: viajar. Uma amiga minha tinha me falado de um lugar chamado Fingal Heads e como é super pertinho de onde a gente mora, essa foi a nossa primeira parada. É uma praia bem pequena e com um visual lindooo!

Cristal_castel-2 (Large)

Eu e meu lenço fazendo igual as chinesas fazem na praia:

Cristal_castel-4 (Large)

Já não bastasse a praia ser super lindinha, caminhando por lá encontramos uma trilha…

Cristal_castel-5 (Large)

E como toda boa trilha acaba dando em um lugar maravilhoso, olha o que encontramos lá em cima:

Cristal_castel-6 (Large)

Da pra acreditar na cor desse mar? E essas pedras maravilhosas que parece que foram encaixadas perfeitamente? Eu amo o encontro de pedras e mar <3

Cristal_castel-11 (Large)

Cristal_castel-14 (Large)

Já era quase hora do almoço e nós paramos bem na frente de um canal para fazer o nosso almoço: batatas com molho branco e espinafre <3

Cristal_castel-20 (Large)

Cristal_castel-22 (Large)

Essa foi a primeira vez que usamos o nosso novo fogão de camping que é à gasolina e funcionou super bem! Nós estamos achando muito divertido cozinhar na van <3

Depois do almoço seguimos o nosso rumo para Nimbin, que é uma cidade que já ouvimos falar muito e nunca tinhamos ido conhecer. A região onde esta Nimbin, Byron Bay e outras cidadezinhas é uma região onde tem muitos hippies e quando chegamos lá vimos isso muito nitidamente.

Cristal_castel-27 (Large)

Cristal_castel-30 (Large)

Cristal_castel-34 (Large)

A cidade é toda coloridinha e cheia de lojas doidas alternativas.

Cristal_castel-28 (Large)

Cristal_castel-35 (Large)

Cristal_castel-36 (Large)

Cristal_castel-32 (Large)

Cristal_castel-37 (Large)
Lá encontramos muitos desses desenhos que os hippies fazem nos buracos das ruas:

Cristal_castel-25 (Large)

A cidade é minúscula, nós atravessamos ela à pé umas 4 vezes. Apesar de ter algumas coisas bonitinhas, é uma cidade que não nos encantou muito. Diferente de Byron, que também é super hippie e tem uma vibe bem praiana, achei a cidade “nada de especial” e acho que é pouco provavel que um dia voltemos lá haha mas valeu a experiência.

À noite dormimos em Byron e acordamos nesse lugar maravilhoso:

Cristal_castel-41 (Large)

Tem lugar mais lindo pra praticar yoga? <3
E com essa vista preparamos o nosso café da manhã na van

Cristal_castel-46 (Large)

Cristal_castel-48 (Large)

E esse é o cachorro que cuidamos por alguns minutos, enquanto o dono ia buscar o irmão dele que fugiu correndo que nem louco pela praia 😀

Cristal_castel-56 (Large)

Nós não ficamos em Byron nesse dia porque já tinhamos ido pra lá outra vez, então seguimos o nosso rumo para Crystal Castle, que talvez seja o lugar mais maravilhoso que eu já fui na vida! Mas ele é tão especial que eu estou preparando um post só pra ele, então aguardem os próximos capítulos rsrs

assinatura3

Continue Reading

21 dias sem comer carne: como esta sendo a minha experiência

Um pouco antes de sairmos do Brasil, eu e o David fizemos com a minha mãe o nível II em Reiki. Desde então a gente vem praticando em nós mesmos e recentemente eu tenho sentido vontade de aprofundar os meus estudos e usar mais essa energia. Eu tenho oferecido sessões de Reiki para amigos porque quero praticar mais e agora sinto que é a hora de começar os meus estudos no nível III.

Pra quem não sabe, cada vez que você é iniciado em um novo nível você tem que fazer 21 dias de Reiki em si mesmo, usando os novos símbolos aprendidos, e é recomendado que nesse período você não coma carne e não consuma alcool, mas não que isso seja obrigatório. Quando eu aprendi os níveis I e II eu fiz os 21 dias, mas não mudei a minha alimentação.

Desde que viemos para a Austrália nós já ficamos alguns períodos sem comer carne. No começo achamos um pouco difícil se adaptar com a comida daqui e como nós não sentimos necessidade de comer carne todos os dias, ficamos alguns períodos só comendo vegetais e a carne não nos fez falta.

Agora que eu estou começando a estudar para o nível III eu resolvi fazer o 21 dias novamente antes da minha iniciação e dessa vez eu resolvi parar de comer carne durante esse período e ver como vai ser.

No começo eu achei um pouco difícil, mas não porque eu senti falta de carne, mas sim pela minha falta de criatividade em pensar em outras coisas pra comer. Com isso, eu tive duas experiências:

Comendo em casa: Logo no primeiro dia eu percebi que se eu não fizesse um planejamento, não iria aguentar os 21 dias. Então eu pesquisei receitas na internet e em alguns livros pra criar um menu pra semana. Fomos no mercado comprar tudo o que iríamos precisar e eu fiquei super empolgada com o novo universo de possibilidades que eu encontrei. Por exemplo, eu queria comer lasanha, então nós fizemos uma lasanha de abobrinha, beterraba e cogumelos que ficou simplesmente MA-RA-VI-LHO-SA!!! E assim foram os dias seguintes, criando pratos diferentes que ficaram muito deliciosos. Essa foi a experiência positiva, usar a nossa criatividade para criar pratos novos.

Comendo fora de casa: No segundo dia, fomos em um festival latino de música e comida que teve aqui em Gold Coast. Chegando lá tinham várias barraquinhas de comida argentina, chilena, venezuelana, etc. Eu fiquei MORRENDO de vontade de comer uma empanada de pollo, mas como eu não podia comer frango tive que ficar só na vontade mesmo. Eu quase adiei começar os 21 dias no dia seguinte, mas se eu fizesse isso seria igual a dieta da “na segunda-feira eu começo”. Então eu procurei outras opções de comida vegetariana e me deparei com: nada. Achei umas opções muito sem graça e o fim da história é que eu voltei pra casa com fome. Essa foi a experiência negativa nesse período vegetariano e com isso eu vi que não vai valer a pena comer fora de casa durante esses dias.

Com relação à quanto eu estou me sentindo, estou um pouco decepcionada em dizer que eu não estou sentindo absolutamente diferença nenhuma no meu corpo. Mas ainda não quero tirar nenhuma conclusão precipitada, quando eu terminar os 21 dias venho contar como foi 🙂

assinatura3

Continue Reading

Reforma da van: as cortinas!

Nossa van é de 1984 e como nós mostramo nesse post ela tem uma cara de bem antiguinha. Algumas coisas tem um ar retro que é até legal, mas as cortinas eram horrivelmente feias e essa foi a primeira coisa que resolvemos trocar. A primeira vez que fomos na loja de tecidos vimos um que nos apaixonamos e sabíamos que teríamos que usar ele para alguma coisa. No final decidimos que seria usado para as nossas cortinas 🙂

Mas o problema era: não temos máquina de costura, não sabemos costurar e não achamos absolutamente ninguém que pudesse fazer isso por nós! Ai que saudade da minha mãe! hahaha

Teríamos que dar um jeito sem costura mesmo e foi aí que descobrimos a nossa bela amiga cola para tecido <3

Tiramos as medidas, planejamos, compramos todo o material necessário e colocamos a mão na massa fazendo nós mesmos as nossas próprias cortinas!

O processo todo foi muito divertido e no final o resultado ficou ótimo! Ficamos até mais felizes de não ter contratado ninguém para fazer isso… o gostinho de orgulho de termos feito algo sozinhos é muito bom 🙂

Processed with VSCOcam with f2 preset

Processed with VSCOcam with f2 preset

Processed with VSCOcam with f2 preset

Processed with VSCOcam with f2 preset

Processed with VSCOcam with f2 preset

Processed with VSCOcam with f2 preset

Processed with VSCO with f2 preset

Continue Reading
1 3 4 5 6 7 14