Meus 10 acontecimentos preferidos de 2017

Faltando apenas 1 mês para 2017 acabar inevitavelmente vem aquele momento em que você para pra fazer o balanço de como foi o seu ano. O meu 2017 foi sem dúvidas um dos melhores anos da minha vida! Aconteceram tantas coisas, mas TANTAS coisas que às vezes até parece que foram mais de 1 ano! Aqui vai uma lista de apenas 10 delas, que acho que foram as mais marcantes pra mim:

1: Férias no Brasil

As férias no Brasil foram sem dúvida meus dias mais felizes do ano. Ter voltado pra casa depois de quase dois anos  fora foi muito especial. O ano começou perfeito passando a virada ao lado da nossa família <3

2: Meu aniversário

Ainda nas férias no Brasil, meu aniversário desse ano foi o melhor que já tive até hoje! Não tenho nem o que falar :’)

3: O lugar mais lindo do mundo: Nova Zelândia

Voltando do Brasil para a Austrália paramos na Nova Zelândia para passar 10 dias. Sei que ainda estamos devendo posts (e vídeos) sobre essas férias, mas eles vão vir, prometo! hahaha A Nova Zelândia me fez chorar várias vezes de tanto lugar lindo :’)

4: A realização de um sonho antigo

Voltando para a Austrália realizamos um grande sonho: fazer uma viagem de van. Foram 3 meses INCRÍVEIS de muito aprendizado e experiências novas, pessoas incríveis que conhecemos e lugares lindos que visitamos!

5: Nossa casa nova

Depois da viagem, voltando para Gold Coast, finalmente conseguimos alugar uma casa só para nós. Desde que chegamos na Austrália estávamos sempre dividindo casa com outras pessoas e por mais que tenha sido uma experiência que nos trouxe muito aprendizado, já foi mais que o suficiente. Hoje estamos muito felizes em poder ter um cantinho só para nós.

6: As pessoas novas que conhecemos

2017 foi um ano em que eu disse muito SIM. Várias pessoas apareceram na minha vida e sabe aquela história de “vamos marcar um café algum dia”? Eu realmente marquei esses encontros e com isso eu conheci MUITA gente nova e fiz grandes amigos. Se você é uma dessas pessoas que eu conheci esse ano e esta lendo isso agora, quero que saiba que eu sou muito grata por ter você na minha vida <3

7: Nosso primeiro workshop

Esse ano começamos uma nova etapa dos nossos projeto e demos o primeiro workshop Mindset dos Sonhadores. Foi uma realização incrível que conquistamos e que estou ansiosa para dar continuidade em 2018!

8: O meu primeiro círculo do Sagrado Feminino

Quando estávamos na estrada voltando de Melbourne para Gold Coast eu senti um chamado de fazer algo pela nossa comunidade brasileira. No decorrer dos primeiros meses de volta pra cá eu pensei muito sobre isso e esse chamado se dividiu em dois projetos: o workshop Mindset dos Sonhadores e o primeiro círculo que eu organizei do sagrado feminino. Esse foi o ano que eu ouvi pela primeira vez sobre o sagrado feminino e a experiência desse circulo foi indescritível. Além das meninas maravilhosas que eu conheci, essa experiência despertou em mim a vontade de continuar e levar isso adiante com eventos que eu já estou em mente para 2018.

9: Espiritualidade, intuição e terapias de cura

Uma das coisas mais lindas que marcou 2017 pra mim foi o desenvolvimento da minha intuição, uma maior conexão com a espiritualidade e meus estudos nas terapias de cura. Desde a nossa viagem de van eu comecei a meditar praticamente todos os dias e isso começou a clarear cada vez mais a minha mente e aguçar a minha intuição. Esse ano eu descobri o motivo de eu ter vindo para a Austrália e qual é a minha missão aqui, comecei a psicografar cartas com mensagens sobre o meu passado, presente e futuro e comecei a desenvolver a minha mediunidade. Além disso comecei a estudar sobre constelação familiar, ho’oponopono, física quântica, astrologia, conclui o nível III em reiki e estou trabalhando com mandalas vibracionais. 2017 foi um ano intenso e tenho certeza que 2018 me reserva muito mais!

10: Quando tivemos um cachorro por um dia

E por último, uma coisa que pode parecer bobeira, mas que foi um dia muito feliz do nosso ano: o aniversário do David. De presente de aniversário pra ele eu peguei um cachorro emprestado de uma amiga pra gente levar pra passear e tivemos um dia muito incrível! Nós sentimos muita falta de ter um cachorro e nesse dia conseguimos matar um pouquinho da nossa vontade passeando com o Buddy 🙂

Continue Reading

Monthly Check-in: Agosto

menina tocando sino tibetano

Esse ano eu comprei uma agenda da Kikki.K e é uma agenda super fofa com várias pequenas atividades inspiradoras pra fazer no decorrer do ano. Em cada final de mês ela traz esse monthly check-in, que nos convida a olhar para as semanas que passaram com gratidão e inspiração para planos futuros! Além de escrever na minha agenda eu resolvi postar aqui no blog também para deixar o registro e quem sabe inspirar outras pessoas a fazerem o mesmo 🙂

Nesse exato momento eu estou me sentindo:

Inspirada, com planos para o blog e com muita vontade de escrever.

Três palavras que definem meu mês de agosto:

♥ Inspiração
♥ Eclipse
♥ Trabalho

O que foi mais divertido em agosto:

O aniversário do David, quando tivemos um dia maravilhoooooso passeando com o Buddy. De presente eu dei para o David um dia passeando com um cachorro muito fofinho <3 Eu conheci uma moça chamada Vivi que foi super querida e nos emprestou o Buddy para passar o dia 🙂

cachorro olhando pra cima
Buddy, o cachorro lindo da Vivi

O que foi desafiador em agosto:

Ontem pela primeira vez em talvez 4 anos, eu dirigi. Eu coloquei como uma das minhas metas esse ano superar o medo de dirigir e é uma coisa que eu tenho empurrado com a barriga porque só de pensar em dirigir já me da uma ansiedade e minhas mãos começam a suar frio.

Desde que voltamos para Gold eu já perdi umas 4 oportunidades de lugares pra dar aula porque eles eram longes demais para ir de transporte público. Eu to perdendo muito tempo e gastante muito dinheiro com tram e eu queria realmente poder ter a liberdade de pegar o carro e ir para onde eu quiser! Mas o medo me trava.

Ontem, indo para o trabalho, eu dirigi com o David do meu lado por uma rua bem calminha. Foram apenas 2km, mas eu fiquei em pânico, foi difícil trocar a marcha da van, achei que eu fosse bater nos carros estacionados e quando finalmente chegamos, eu desliguei o carro e chorei por uns 10 minutos.

Uma coisa que quero fazer mês que vem que vai me ajudar a atingir as minhas metas e ter um impacto positivo na minha vida:

Quero estabelecer minha rotina matinal novamente. Ano passado eu estava com uma rotina que eu estava gostando muito: eu tomava minha água com limão, meditava, saia para caminhar, voltava para tomar banho, praticava yoga e tomava café da manhã, tudo isso antes das 8am. Eu ainda estou me batendo um pouco para organizar a minha rotina novamente porque cada dia eu estou trabalhando em um lugar diferente, com horários diferentes, mas uma das minhas metas para Setembro é organizar minha manhã novamente 🙂

Três coisas que aconteceram em agosto e eu sou grata:

♥ Ter voltado com as aulas de yoga no parque

meninas fazendo yoga
Yoga no parque em Burleigh Heads, Gold Coast

♥ A encomenda de mandala que eu entreguei para um studio de yoga em Bilambil Heights

menina segurando uma mandala rosa
Mandala de 85cm cheia de amor que fiz para um studio de yoga local

♥ A oportunidade de trabalhar com a Mari Bray, uma artista incrível que faz essas peças maravilhosas:

♥ E um extra: o eclipse! Não sei pra vocês, mas esse eclipse foi muito poderoso pra mim! Depois que o eclipse passou eu senti como se eu conseguisse enxergar muito claramente tudo o que eu preciso fazer pra atingir minhas metas e ter uma vida com mais propósito!

Descobertas felizes do mês de agosto:

♥ O Whooles tá vendendo pão francês. DE VERDADE. Comer esse pãozinho foi sem dúvidas  um dos momentos mais felizes do mês:

pão francês no prato azul
A felicidade em forma de pãozinho

♥ O blog da Marcinha

♥ Os stories da Invertisa

♥ Esse livro que minha amiga Lana me indicou

♥ Esse outro ebook que eu comprei chamado Lunaception

♥ Esse site que fala muuuuuitas coisas sobre a influência da lua na nossa vida <3

♥ Como fazer um Ikigai

♥A lojinha online da minha vizinha, que faz acessórios incríveis com cristais

E quais foram os melhores momentos do seu mês de agosto? Deixa aqui nos comentários 🙂

 

Continue Reading

Porque decidimos voltar para Gold Coast 

casal de mãos dadas em frente ao lago

Quando terminamos a nossa viagem e pegamos a estrada de volta para Gold Coast, eu escrevi esse post contando porque decidimos encerrar a nossa viagem mais cedo. O post ficou guardado pelas últimas 7 semanas, enquanto estávamos na correria de organizar essa nova etapa da nossa vida, até que hoje eu encontrei ele e resolvi compartilhar com vocês 🙂

A ideia inicial do nosso projeto

Quando a ideia do nosso projeto nasceu, o plano era dar uma volta ao mundo de carro, passando por todos os continentes até chegar no Brasil de novo. Nosso sonho é viajar por todos os cantos desse planeta, acreditamos que o mundo é muito grande para ficar sempre no mesmo lugar.

Quando começamos a estruturar nosso projeto, decidimos fazer uma espécie de “piloto” pela Austrália. Na época estávamos contando com um visto até final de 2017, que nos daria bastante tempo para viajar por toda a Austrália. Também tínhamos a segurança de um dinheiro que tínhamos guardado, fruto de muito esforço do nosso trabalho durante todo o ano de 2016. Não tínhamos motivos para não ir. Foi quando antes mesmo de começar a nossa viagem, tivemos uma conversa que nos fez decidir encerrar o nosso visto em Julho de 2017, 6 meses antes do que estava previsto. Foi uma decisão que nos apertou o coração, mas seria o mais sensato. Não queremos mais ficar gastando dinheiro com cursos meia-boca só para ter um visto para continuar aqui. Com isso, nossa viagem pela Austrália que ia durar um ano, teve um prazo de validade de 5 meses.

O que faríamos depois disso? Essa era uma pergunta que me tirou o sono muitas noites. Quando se tem um mundo de opções, apesar da liberdade ser incrível, fica muito mais difícil decidir o que fazer. Uma coisa era certa, ainda não era hora de voltar para o Brasil. Com isso chegamos a 3 opções: poderíamos ir para a Nova Zelândia, Ásia ou Europa. Nenhuma delas tinha um futuro meio certo, a viagem pela Austrália ia gastar boa parte das nossas economias e seja lá qual fosse o lugar que decidíssemos ir, iríamos chegar da mesma forma que chegamos na Austrália: com dinheiro suficiente apenas para os primeiros meses e ali teríamos que começar a construir nossa vida do zero, de novo. Jogamos para o universo e continuamos vivendo a nossa vida um dia de cada vez.

O início da viagem

Começamos a nossa viagem no dia 04 de Março e durantes as 10 semanas que se seguiram, nós vivemos o nosso sonho. Nós tivemos dias incríveis, dias não tão incríveis, dias cheios de aventura e acredite, dias de tédio também. Durante a viagem, algumas vezes nos perguntamos se a Austrália não seria o nosso lugar. Nós já não temos mais a barreira da língua, é um país seguro e cheio de oportunidades, é um lugar lindo… Tirando a saudade da família e a internet do período pré-histórico, a Austrália é sim um lugar maravilhoso para morar.

Algumas vezes nos perguntamos se não deveríamos voltar para Gold Coast. A dúvida é: esse questionamento era a nossa intuição querendo nos dizer alguma coisa, ou era apenas um medo subconsciente de viver o desconhecido e querer voltar  para um lugar “seguro”? Nunca soubemos dizer.

Foi logo antes de chegarmos em Melbourne que começamos a pensar um pouco mais sério sobre voltar para Gold. E nas duas semanas seguintes a ideia foi se intensificando. Durante o tempo que ficamos na Tasmânia pensamos muito sobre o assunto, se era isso mesmo que queríamos fazer e se sim, como faríamos isso acontecer.

O universo nos enviou um sinal

Voltando para Melbourne, o David recebeu uma oportunidade para fazer um curso de website development em uma escola nova que abriu em Gold Coast chamada Mindroom. Essa é uma escola voltada para a área de tecnologia e tem foco em realmente ensinar o aluno, e não ser apenas mais uma que da visto de estudante. Por isso ficamos animados em começar algo novo que possa agregar alguma coisa no nosso futuro como nômades digitais.

Era o sinal que estávamos esperando do universo. Uma coisa que a gente tem aprendido cada vez mais nos últimos anos é de estar aberto a tudo o que vem para gente. As coisas não vem sem um motivo e é importante ser flexível e estar aberto à mudanças. A dois meses atrás nós tínhamos sim decidido ir embora, mas qual o problema em mudar de ideia?

A decisão foi tomada

Nós meditamos muito sobre o assunto, pedimos conselho ao IChing e chegamos a conclusão de que voltar para Gold Coast é uma baita de uma oportunidade que o universo esta nos presenteando. Estamos felizes com a nossa decisão e muito empolgados com tudo o que esta por vir. Estamos cheios de planos e eu tenho um sentimento muito bom de que o próximo 1 ano e meio que vamos passar lá será um ano em que o nosso projeto vai crescer muito, nós vamos crescer muito e muitas coisas boas virão em nossa direção.

Não há nada mais empolgante que novos começos!

Continue Reading

O universo esta cuidando de nós

Hoje de manhã estávamos prontos para pegar a estrada para ir rumo a Cairns, ao Norte. Eu passei os últimos dois dias planejando todos os detalhes desse trajeto, que iria levar 17 dias ao todo. Estávamos indo no Surf Club para tomar banho antes de viajar quando do nada o David vira pra mim e pergunta: será que essa é mesmo a hora certa de ir para Cairns? Pronto, ali ele plantou a dúvida. Por um momento eu pensei “será?”.

Ontem à noite choveu “cats and dogs” como dizem os australianos, com trovões e tudo. Hoje de manhã vimos que tinha entrado água pela porta lateral, molhando toda a cortina e fazendo uma piscina dentro das minhas alpargatas. Quando perguntei pro David o que tinha levado ele a fazer aquela pergunta, ele disse que lembrou que algumas pessoas ja haviam dito que nessa época tem muitas tempestades e até ciclones no norte da Austrália. Eu acho que essa chuva que deu durante a noite foi um aviso para fazer nos cair a ficha do perigo. Não que a gente já não soubesse que aqui em Queensland chove pra caramba no verão, e eu até já tinha ouvido falar dos ciclones, mas não sei porque não tínhamos nos atentado muito a esse ~detalhe~ hehe.

Com a dúvida na cabeça, resolvemos não pegar a estrada e sim tirar o dia para pensar melhor no assunto. Sempre que temos alguma questão a ser resolvida, o David consulta o IChing. O IChing pra quem não sabe é um livro que é um tipo de oráculo na tradição chinesa. É um livro de mais de 5.000 anos que se baseia na ideia de que o universo é cíclico e por isso, é possível “prever” o que vem a seguir. Essa é uma explicação bem resumida e superficial, mas é só pra contextualizar e vocês entenderem o que rolou.

O IChing geralmente vem com sutilezas e é preciso bastante interpretação pra entender a resposta, mas dessa vez ele foi muito claro com as seguintes palavras: “O Norte e o Leste não são favoráveis. O Sul e o Oeste trazem boa sorte. Perceber o perigo e evitá-lo é uma grande sabedoria. A estrada que leva para o Norte e o Leste desaparece”. E ai, tem como ignorar uma resposta dessas? Depois disso não tivemos mais dúvidas e voltamos ao plano original de ir para o Sul.

Essa decisão deixou meu coração aliviado de alguma maneira. Quando consultamos o IChing, uma parte de mim estava torcendo para ele dizer para irmos para o Sul. Essa é a chamada resposta do coração. Nosso coração é sábio e nunca nunca nunca da a resposta errada. Quando falam “ouça o seu coração”, é exatamente isso que querem dizer. Você tem duas opções. Uma parte de você esta torcendo por uma delas, mesmo que a parte racional diga o contrário. Essa parte que, mesmo que secretamente, esta torcendo por um dos lados, é a resposta do seu coração.

Seguindo a nossa intuição e ouvindo o nosso coração, estamos conectados com o universo. E ele esta cuidando de nós.

Continue Reading

A partida

04 de Março de 2017. O dia escolhido para começar a nossa viagem. Parecia que esse dia estava tão distante, foram tantos meses planejando, sonhando, idealizando…e agora esse dia chegou. Acordamos com um misto de sensações. Muita empolgação, mas também muito receio e medo de começar. É tanta responsabilidade! E se falharmos? E se der tudo errado e tivermos que voltar pra casa falando que o projeto não deu certo? O que vamos falar para todas as pessoas que fizemos lindos discursos defendendo nossos sonhos com unhas e dentes dizendo que acreditamos que tudo daria certo? Quanta ansiedade!

Preparamos o café da manhã, organizamos a van e nos arrumamos pra sair. Fizemos toda a nossa rotina matinal como de costume, mas nesse dia levamos quase o dobro do tempo! Parecia que estávamos querendo nos enrolar pra sair, como se quiséssemos adiar mais um pouquinho. Quando finalmente ligamos o carro e saímos, ficou aquele silêncio no carro. Aquele silêncio de quem não sabe exatamente o que ta sentindo. Aquela sensação estranha de borboletas na barriga. Passamos devagarzinho pela beira mar sabendo que aquela era a nossa despedida de Gold Coast, a cidade que nos acolheu pelos últimos 2 anos.

Por um momento, ficamos tristes. Eu senti algo parecido quando saímos do Brasil. Aquela tristeza em deixar um lugar que você gosta tanto com uma mistura de empolgação em ir conhecer lugares novos. Querer ficar e também querer partir. E aí pegamos a estrada. No momento em que estávamos rumo à Sunshine Coast, a empolgação tomou conta e enquanto eu lia algumas indicações no Lonely Planet meu coração saltitava com o entusiasmo dos lugares novos que iríamos conhecer. Essa alegria no meu coração era o sinal de que estávamos no caminho certo!

Veja o vídeo que gravamos contando como foi o primeiro dia:

Continue Reading

As 7 coisas boas da minha semana #02

1. A foto de capa é de um café da manhã lindo demais que fizemos no parque na frente da praia <3 Isso foi um dia depois de descobrirmos que iríamos mudar o nosso visto para menos tempo e nesse café da manhã nós sentamos para clarear nossas ideias e pensar sobre quais eram as nossas opções.

2. Trabalhar na organização da nossa viagem. Eu AMO mexer com mapas, rabiscar eles, colar post-its e essas coisinhas <3

3. As frutas diferentonas que experimentamos:

4. As comidinhas deliciosas que preparamos na van:

5. O dia em que nossa viagem oficialmente começou! Nessa foto estamos saindo do Spit, onde estávamos morando, e indo pegar a estrada para Sunshine Coast:

6. O lugarzinho lindo que achamos onde é permitido acampar gratuitamente, pertinho de Caloundra em Sunshine Coast:

7. A Caminhada que fizemos pelo Coastal Track no Noosa National Park. Absolutamente L.I.N.D.O.

Continue Reading

As 7 coisas boas da minha semana #01

Estou começando uma série nova aqui no blog chamada “7 coisas boas”. Todo domingo quero fazer um post contando 7 coisas boas que aconteceram durante a nossa semana, de maneira resumida mesmo, como se fosse um diário da gratidão 🙂
Então aqui vai:

1. Na segunda-feira fomos na aula de yoga do nosso professor aqui em Gold, o Weiwei. Depois de uma aulinha delícia (e um pouco puxada, afinal voltamos do Brasil totalmente fora de forma!) fomos fazer um pequeno picnic num lugar lindo perto da casa dele, com um bolo que ele nos deu!

2. No dia seguinte levamos o carro para arrumar algumas coisas na parte elétrica e enquanto o David ficava lá na oficina, eu fiquei em um parque fazendo minhas ilustrações <3

3. Esse pôr-do-sol IN-CRÍ-VEL que rolou um dia enquanto estávamos carregando o carro:

4. Um merecido banho de mar depois de um baita dia PERRENGUE!

5. As luzinhas novas que colocamos na van <3 <3 <3

6. A primeira aula de yoga do Namaste108 que rolou ontem:

7. E a foto da capa do post, que é esse fim de tarde no morrinho de Burleigh tomando sorvete <3

Continue Reading

Porque eu quero ficar mais offline em Janeiro

Eu tinha 3 posts agendados pra escrever. Queria contar como foi a vinda da Austrália pro Brasil, quais foram as minhas primeiras impressões do Brasil, como esta sendo voltar temporariamente para casa, etc. Mas eu estava no ateliê da minha mãe, vendo os milhares de livros que ela tem e com uma vontade de ler todos. São livros de reiki, radiestesia, cromoterapia, cristais, chakras e muitos outros assuntos que me interessam muito! Pensei “um dia, quando eu voltar para o Brasil com mais tempo, quero ler todos eles”. Mais tempo? Oi? Como assim? O que eu estou fazendo AGORA que eu não tenha tempo para ler pelo menos um livro? Rolando o meu feed do Facebook e checando o analytics do meu canal do Youtube? Tem alguma coisa bem errada.

Ontem minha mãe me deu um pendulo. Fazia muito tempo que eu estava atrás de um pendulo. Hoje uma amiga me chamou no messenger e começamos a conversar sobre reiki. Eu acho que são sinais de que é hora de estudar um pouco. Quero aproveitar que estou perto da minha mãe para tirar todas as dúvidas possíveis sobre reiki e me preparar para o meu mestrado. Com meu aniversário se aproximando, tenho sentido mais vontade de me interiorizar, me entender mais e estar mais conectada comigo mesma. Sem contar o fato de que eu quero aproveitar a minha família, aproveitar o lugar que eu estou, conversar com meus cachorros e curtir a natureza na casa dos meus pais.

Por isso desabilitei as notificações de Instagram e Facebook do meu celular e não quero me comprometer a escrever e gravar vídeos com a frequência que planejamos para 2017, pelo menos pelos próximos 30 dias, que é o tempo que ainda temos no Brasil. Não quer dizer que eu vá ficar totalmente offline, afinal ainda tenho algumas coisas para fazer e ainda planejar a nossa viagem pela Austrália. O que eu não quero é ficar abrindo o aplicativo do Face toda vez que aquela bolinha vermelha aparece na tela. Enquanto isso vou continuar postando no Instagram, porque eu gosto de registrar meus momentos lá e afinal uma fotinho não leva nem 1 minuto pra ser postada né? hahah. Quem sabe eu volto daqui uns dias pra contar algo novo que eu tenha descoberto 🙂

 

Continue Reading

Mudanças e meio-caos antes da calmaria

Outubro foi um mês louco. Começamos o mês com a notícia de que teríamos uma oportunidade de emprego para novembro e dezembro e foi aí que todos os nossos planos mudaram.

Nós estávamos com a passagem comprada para o dia 10/11. Iríamos passar 1 semana na Nova Zelândia para então ir para o Brasil por mais 2 meses! Eu estava contando os dias, literalmente. Imprimi um calendário, colei na parede e todo santo dia eu riscava: estou um dia mais perto de ir para o Brasil. Quando faltava exatamente 1 mês para a nossa partida foi quando recebemos essa oportunidade, uma bela de uma oportunidade, que não poderíamos recusar.

Iríamos trabalhar do dia 4 de novembro até o dia 14 de dezembro e essa grana que iria entrar é exatamente o que nós estávamos tentando guardar para começar o nosso projeto no ano que vem. Não tinha como dizer não para um presente desses vindo do universo. Mudamos a nossa passagem e mudamos também os nossos planos.

Decidimos sair da casa que estamos morando e durante esse período vamos morar na nossa van por dois motivos: o primeiro deles é óbvio, economizar aluguel. O segundo deles é que nós vamos trabalhar no Marina Mirage e como agora é permitido acampar no Spit (do lado do Marina Mirage), vai facilitar muito a nossa vida estar morando do lado do nosso emprego.

E aí começou a correria de mudança, de começar a vender todas as nossas coisas….é incrível ver como a gente acumula coisas em tão pouco tempo! Parece que eu estava revivendo a época em que vendemos tudo no Brasil para vir pra Austrália…a diferença é que eu não estou com nem um pouco de apego à essa casa ou às nossas coisas, estou empolgada em ir morar na van e mal posso esperar para mudar!

Quando mudamos o dia da nossa passagem eu fiquei um pouco triste. Estávamos tão perto de ir para o Brasil e agora vamos ter que esperar mais 5 semanas…parece que o tempo não passa! Eu até parei de contar os dias no calendário para não desanimar, vou voltar a contar quando faltarem 30 dias de novo, assim continuo de onde parei. A parte boa é que agora vamos ficar no Brasil até o começo de fevereiro, o que significa que vou passar meu aniversário com a nossa família e isso me deixou MUITO feliz <3

A minha ansiedade de ir para o Brasil esta muito grande, a saudade esta muito grande, estou tentando viver o momento presente, mas quando eu fecho os olhos tudo o que eu consigo ver é a gente chegando no aeroporto Afonso Pena e abraçando a nossa família.

Mas viver na van vai ser legal e acho que vai passar bem rápido. Nesse último mês estivemos fazendo mais algumas mudanças na nossa casinha, mudando o piso, comprando o que faltava, tudo pra deixá-la o mais confortável possível.

Nosso quarto esta uma completo caos, com coisas espalhadas por todo o chão. A pilha das coisas que vai pro Brasil, a pilha das coisas pra doação, a pilha das coisas que o pessoal comprou e ainda vem buscar…estou ficando meio louca e bem incomodada de ficar em casa no meio de toda essa bagunça, mas sei que a tempestade é necessária antes da calmaria.

Nós vamos nos mudar essa semana, na sexta-feira, e parece que ainda temos tantas coisas pra fazer! Nosso acesso à internet vai ser um pouco mais limitado na van, então não sei se vamos conseguir continuar postando vídeos no nosso canal toda semana e ainda temos muitas coisas online para terminar antes de nos mudar (o site do Namaste108 esta quase pronto e esta ficando LINDO!)

Não sei quando será o próximo post, mas esse ano ainda com certeza, eu prometo! hahaha

assinatura3

Continue Reading

Energia de setembro e experiências meditativas

Setembro foi um mês com umas coisas meio doidas rolando. Primeiro teve o portal 999 no dia 09/09/2016, e depois o segundo portal no dia 18/09/2016. 9 é o fim de um ciclo, pois o próximo numero é o 10 (1+0=1), e 1 é o novo recomeço. Muitas sincronicidades andaram aparecendo com o numero 108 (9 de novo!) e na metade do mês eu comecei a me sentir meio “doente” e sem energia. Depois fui descobrir que muitas pessoas também estavam sentindo-se assim no mesmo período e sem nenhuma explicação aparente. Pelo o que eu pesquisei foi um momento de energia intensa no planeta e algumas pessoas sentiram isso mais nitidamente. Até um dia quando eu e o David tivemos uma enxaqueca muito forte (ele nunca tem dor de cabeça), e a partir do dia seguinte eu não senti mais nada.

No começo do mês nós começamos a ir no kirtan no The Mantra Room para ouvir os mantras cantados e meditar. Duas semanas atrás quando eu fechei meus olhos para meditar eu comecei a sentir meu ajna chakra, ou terceiro olho, com muita intensidade. Foi tipo um formigamento na região entre as sobrancelhas, com uns pequenos choques. Foi muito lindo e intenso. A única vez que eu tinha sentido meu ajna chakra tão nitidamente foi quando fiz minha iniciação no nível I em Reiki com a minha mãe, quando senti esse centro energético como se fosse uma flor nascendo <3

A sensação durou até o dia seguinte, que foi quando resolvi tentar expressar o que eu tava sentindo nesse desenho da capa do post. Eu estava com vontade de desenhar e fiquei ali pensando no que fazer, se continuava uma ilustração que já tinha começado, ou se fazia uma mandala nova…quando pensei em desenhar meu ajna chakra, eu tive a sensação novamente bem intensa! Foi muito lindo e o desenho simplesmente fluiu 🙂

Hoje é o último dia do mês, vamos ver o que os próximos meses reservam para nós! Estou muito empolgada pra ir pro Brasil e tenho certeza de que ano que vem será o início de uma nova fase (será ano 1 de novo: 2017 – 2+0+1+7=1). Falando sobre ciclos e novas fases, comecei a pensar quando foi a última vez que teve ano 1, e foi em 2008. Nesse ano foi quando eu conheci o David, com certeza o início de uma nova fase! Acho toda essa numerologia muito intrigante…

 

P

assinatura3

Continue Reading
1 2 3 6