Uma história que merece ser contada

Hoje comemoramos 3 anos das aulas gratuitas de yoga no parque! Mas antes de contar sobre o que aconteceu hoje, preciso fazer uma breve retrospectiva. Vou contar pra vocês uma história sobre sonhos!

Em 2014 eu estava largando um emprego como designer de interiores para me dedicar a uma formação em yoga. A decisão de estudar yoga foi repentina, como tudo na minha vida. Comecei a pensar sobre o assunto em dezembro e em março eu já estava começando o curso. Entre tantas opções de lugares, escolhi fazer minha formação com o Yoga No Parque, o maior projeto de aulas gratuitas do Brasil.

O curso todo foi incrível, mas uma aula em especial foi marcante para mim. No módulo de gestão da profissão fizemos uma atividade de desenhar o nosso sonho em um papel. Quem já participou dos nossos workshops e palestras já ouviu falar muito desse exercício. Pois bem, agora vocês já sabem de onde a ideia surgiu!

Com papel e giz de cera na mão, vi meus colegas desenhando que sonhavam em dar aula de yoga no parque. É  claro que eu também queria dar aula, afinal era por isso que eu estava fazendo o curso de yoga. Mas eu não conseguia me ver dando aula no parque porque na época eu estava louca para morar na praia (e na minha pequenina cabeça da época, parque e praia eram coisas que não podiam coexistir – lição que a Austrália me provou o contrário logo que cheguei, mas vou chegar nesse ponto mais adiante.)

Então me desenhei dando aulas de yoga na praia. Na areia mesmo. Mal sabia eu naquela época que praticar yoga na areia (na minha opinião) é mais bonito na foto do Instagram do que na prática. A expectativa é você lá relaxada, meditando, curtindo o som do mar se sentindo a sereia do yoga. A realidade é sol rachando na sua cabeça, areia grudando no seu suor e cachorro olhando pra baixo sambando pra ficar estável na areia fofa. Resumo do caos. Como vocês podem ver, não sou uma grande fã de yoga na areia. Mas fiz meu inocente desenho com base na minha expectativa:

Cheguei em casa e grudei ele na geladeira, toda orgulhosa, que nem criança faz. E ali ele ficou pelos próximos 6 meses, quando embarcamos num avião com destino à Austrália.

Desembarquei em Gold Coast com um certificado de yoga em baixo do braço e uma mala cheia de sonhos e esperanças. Meus professores do curso de formação me incentivaram a trazer o projeto de aulas gratuitas para a terra dos cangurus, mas eu mal tinha experiência como professora de yoga, imagine fazer isso em inglês? Tive medo. Tive muito medo. Quem me vê hoje dando essas aulas não imagina que enquanto a galerinha do curso de inglês tava indo festar a vida na Austrália, eu passava horas em casa estudando como dizer joelho, cotovelo e tornozelo em inglês. Mas valeu a pena. Depois de um tempo eu parei de dizer tools (ferramentas) ao invés de toes (dedos dos pés) hehe.

E então finalmente tomei coragem para começar a dar aulas. Não demorou muito para eu descobrir que sim, era possível dar aula no parque E na praia ao mesmo tempo! Gold Coast tem uma faixa de parque por quase toda a costa e boa parte tem vista para o mar. Era isso o que eu queria afinal. Escolhi um parque, marquei a data, fui lá e fiz. No dia 30 de Maio de 2015 eu dei aula para 13 pessoas. Treze, um número que muitas pessoas consideram de azar, para mim só trouxe sorte.

Pra encurtar a história, a partir daí as aulas foram se moldando, se adaptando, mudamos de parque, de dia, de horário, viramos itinerantes, voltamos para um ponto fixo, tivemos break, voltamos e chegamos onde estamos hoje: comemorando 3 anos do projeto na Austrália!

Como eu adoro comemorações, hoje não foi diferente. Marquei uma aula especial para celebrar, mas para ser bem sincera eu não sabia o que esperar. Fui para o parque sem muitas expectativas. Mas a coisa já começou diferente. 5 minutos antes da aula começar já tinham 10 pessoas sentadas em seus yoga mats prontas pra começar a aula (vocês podem achar que isso seria uma coisa normal, mas o pessoal aqui leva o brazilian time realmente a sério e sempre chegam em cima do laço, para a aflição do meu coraçãozinho de professora que sempre acha que não vai vir ninguém).

Então quando vi aquelas 10 pessoas ali sentadas sabia que a aula ia rolar diferente. E foi mesmo. Foi chegando cada vez mais gente, e mais gente e mais gente. E não parava de chegar gente até chegarmos em nosso numero record de alunos na Austrália: mais de 40 pessoas! Foi uma das aulas mais incríveis e mais cheias de energia que eu já dei! Que baita presente para a comemoração dos nossos 3 anos <3

Dar aulas de yoga é algo que faço com muito amor e toda vez que termino uma aula, eu digo o meu Namaste com a sensação de dever cumprido e o sentimento mais gratificante do mundo. Hoje essa sensação foi 10 vezes maior sabendo que o meu trabalho fez com que mais de 40 pessoas saíssem de lá mais leves e com um sorriso no rosto. Ver todos esses sorrisos é a maior motivação e a maior afirmação de que estou seguindo no caminho certo. Termino o meu dia hoje com o sentimento de gratidão!

Por isso meus queridos, não canso de bater na tecla de que vocês devem acreditar nos seus sonhos! Meu sonho começou como um desenho em giz de cera em um papel e atravessou o oceano para se tornar realidade do outro lado do mundo. Foi por acreditar em sonhos que hoje eu posso trabalhar com o que amo e é por isso que eu digo que não existe sonho tão grande que não possa ser realizado. Alguns vão dizer que você é louco, vão dizer que é “impossível”, mas se você seguir firme com o que vem do seu coração o universo vai trazer para o seu caminho as pessoas certas que vão te apoiar. Mas a primeira pessoa que precisa assinar o contrato com o sonho é você mesmo!

You may also like

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *